ACNE

O QUE É

A acne é uma afecção crônica das unidades pilo-sebáceas (unidade da pele formada por um pelo e uma glândula sebácea) que acomete face, tórax e as costas. O quadro é mais frequente na adolescência, mas também é comum nos adultos. O comprometimento estético tem grande impacto psicossocial na vida dos pacientes. Especialmente nos adolescentes. Existe uma tendência hereditária e costuma ser mais grave no sexo masculino, devido à presença dos hormônios sexuais. Nas mulheres com síndrome dos ovários policísticos, que causa aumento na produção de hormônios andrógenos, podem apresentar acne mais grave.

CAUSAS:

Três alterações básicas causam a acne:

  • A queratinização alterada do folículo piloso, que leva a um tamponamento, obstrução dos poros;
  • Hipersecreção das glândulas sebáceas;
  • Presença de bactérias que proliferam devido essa hipersecreção.

Além disso, medicamentos como corticoides, vitaminas do Complexo B, e suplementos proteicos, especialmente os compostos por caseína, pioram ou desencadeiam a acne.

 

QUADRO CLÍNICO:

O quadro clínico cursa com lesões não inflamatórias: os comedões, conhecidos como cravos e lesões inflamatórias:  as pápulas, pústulas e nódulos, conhecidos como espinhas e cistos inflamados. Essas últimas são dolorosas.

Outro grande problema da acne são as cicatrizes que muitas vezes permanecem após quadros muito inflamatórios, pela destruição tecidual.

A acne se classifica em graus:

  • Grau I: predominam os cravos;
  • Grau II: cravos e pápulas (bolinhas vermelhas) e pústulas (bolinhas de pus)
  • Grau III: associação de nódulos e cicatrizes;
  • Grau IV: abscessos e fístulas
  • Grau V: Acne Fulminans com comprometimento do estado geral do paciente, com febre, dores articulares.

 

PREVENÇÃO:

Higienização adequada da pele com sabonetes, para diminuir a oleosidade, duas vezes ao dia.

A limpeza excessiva também pode piorar causando oleosidade “rebote”.

Evitar lavar o rosto com água quente, pois aumenta a oleosidade.

Limpezas de pele auxiliam bastante, removendo os cravos e prevenindo que evoluam para espinhas.

Não manipular as espinhas, para evitar contaminação bacteriana e manchas.

Evitar exposição ao sol e produtos gordurosos, como óleos e graxas.

 

TRATAMENTO:

O tratamento deve sempre ser feito, e quanto mais precocemente for iniciado, menor o risco de cicatrizes inestéticas, bem mais difíceis de corrigir.

 

Em mulheres adultas, há necessidade de avaliação hormonal.

 

O tratamento varia de acordo com a gravidade e a localização, podendo ser somente tópico, por via oral, ou ambos.

 

O tratamento tópico isolado é feito nas formas leves e pode ser feito com retinóides e seus derivados, peróxido de benzoila, acido azeláico e antibióticos. Sempre associar o filtro solar.

 

O tratamento por via oral com antibióticos é associado ao tópico, nos casos de acne mais inflamatória. Mas só deve ser feito por, no máximo, três meses.

 

Em mulheres, com síndrome de ovários policísticos, pode ser necessário o uso de anticoncepcionais orais.

 

Atualmente, o tratamento mais eficaz, inclusive para evitar cicatrizes, é a isotretinoína oral.

 

Tratamentos complementares, como peelings químicos, Luz Intensa Pulsada e  lasers, podem ser indicados para diminuir a inflamação e melhorar manchas e cicatrizes.

 

  • Peelings químicos – ácido salicílico, retinóico, glicólico, láctico e resorcinol são os mais utilizados. O objetivo é amenizar as manchas e o processo inflamatório. Em alguns casos, dependendo do produto, a pele apresenta descamação leve a moderada por dois a três dias.

 

  • LED e LLLT – são lasers de baixa fluência que auxiliam nos tratamentos da acne, diminuindo o processo inflamatório. Muito indicado para pacientes com peles sensíveis ou que não toleram medicamentos tópicos, podendo também ser utilizados na gestação. O mais usado é a LUZ AZUL. É um método simples, indolor, indicado em todos os tipos de pele.

 

  • Microdermoabrasão – peeling mecânico, pode ser diamantado ou com microcristais. Causam uma leve esfoliação e consequente renovação da pele.

 

  • Luz Intensa Pulsada – Utilizada tanto na acne ativa (inflamatória), como nas manchas residuais pós inflamatória. Muito segura, indolor e eficaz.

 

O maior problema da acne são as sequelas (cicatrizes que permanecem após o tratamento), e a tecnologia é a grande aliada nesses casos.

 

  • Lasers fracionados – essas tecnologias, especialmente o laser de CO2 fracionado, promove um tratamento profundo, com milhares de microperfurações.
  • IPCA ( Indução Percutânea de Colágeno por Agulhas) ou Microneedling – procedimento que segue padrões rigorosos de assepsia e técnica de aplicação, utilizando microagulhas que deslizam na pele anestesiada previamente. Esse trauma provocado pelas microagulhas leva a uma reorganização das fibras colágenas, com produção de colágeno e elastina.
  • Preenchimento – com ácido hialurônico, injetado nas cicatrizes mais profundas, eleva o nível da pele e disfarça as cicatrizes. Além de estimular produção de colágeno local.
  • Subcisão – Uma agulha de subcisão ajuda a descolar aquelas cicatrizes aderidas às camadas profundas da pele.

 

  • Radiofrequência – Auxilia no tratamento das cicatrizes associadas a flacidez da pele, contrai o colágeno e estimula produção de novo colágeno.

 

As cicatrizes de acne, muitas vezes, se apresentam com vários níveis de profundidade e aspectos diferentes, umas mais largas e rasas, outras mais puntiformes e profundas, ou largas e profundas, distensíveis ou não. Assim, os melhores resultados são obtidos ao se combinar várias técnicas de tratamento.

 

MITOS E VERDADES

 

A dieta influencia a acne?

VERDADE

Alimentos com alto teor glicêmico (ricos em açúcares), como doces, massas, arroz, leite desnatado, farinha branca, aumentam os níveis de insulina. A insulina aumentada provoca uma inflamação celular, que estimula produção de sebo pelas glândulas sebáceas piorando a acne.

 

Espremer espinhas deixa cicatrizes?

VERDADE

A manipulação das espinhas e cravos aumenta as chances de deixar cicatrizes permanentes. Há também a influência hereditária e a gravidade do quadro de acne.

 

Quanto mais lavar o rosto, melhor para a pele oleosa e com acne?

MITO

Basta higienizar a pele duas vezes ao dia, no máximo três. O excesso de lavagem pode gerar efeito rebote, que é o aumento da produção de oleosidades.

 

Estresse piora acne?

VERDADE

O estresse aumenta os níveis de cortisol, que piora os processos inflamatórios e aumenta produção de sebo pela pele.

 

A poluição pode piorar a acne?

VERDADE

Lugares muito poluídos podem piorar a obstrução dos poros em quem já tem pele oleosa. O ideal é fazer uma boa limpeza de pele periódica.

 

Abrir chat
Precisa de ajuda?