HIPERIDROSE

O suor é produzido pelas glândulas sudoríparas e ajuda a manter a temperatura corporal. É normal suar durante atividade física, e alterações emocionais, como raiva ou medo.

Na hiperidrose há sudorese excessiva, e os pacientes transpiram até em repouso, dormindo. As glândulas sudoríparas são hiperfuncionantes. Essa transpiração excessiva pode muitas vezes prejudicar o bem estar emocional e a autoestima dos pacientes. Quando a sudorese é nas mãos e pés, muitas vezes prejudica até o manuseio de papéis e a rotina de trabalho.

Essa sudorese pode inclusive levar ao desenvolvimento de Bromidrose, que é o suor com odor mais intenso.

CAUSAS:

Fatores emocionais, hereditários ou algumas doenças como hipertireoidismo ou Diabetes, medicamentos.

Se divide em:

Hiperidrose primária focal: surge na infância ou adolescência, nos pés, mãos, axilas, cabeça ou rosto. Afeta de 2 a 3% da população.

Hiperidrose secundária generalizada: causada por algumas doenças como diabetes, hipertireoidismo ou efeito colateral de medicamentos

TRATAMENTO:

Primeiro, é fundamental manter os cuidados básicos com a higiene pessoal, banhos diários e secar bem entre os dedos dos pés e axilas após os banhos.

Evitar o uso de tecidos sintéticos, que não absorvem o suor. Usar sempre meias de algodão e roupas leves.

Na adolescência, quando as glândulas sudoríparas e sebáceas crescem rapidamente, pode haver também um crescimento bacteriano acelerado, que degrada o excesso de secreções e suor e produz um odor mais forte. Por isso, nessa fase da vida, é essencial a cobrança por parte dos pais, de uma boa higiene e o uso de desodorantes e antiperspirantes.

Os desodorantes inibem somente o odor. Não interferem na quantidade de suor. Já os antiperspirantes diminuem a produção de suor em pelo menos 20%.

Quando a hiperidrose acomete axilas, os antiperspirantes potentes são indicados. Dentre eles, o cloreto de alumínio a 20% é o agente mais utilizado.

Já os casos de hiperidrose em mãos e pés, são mais difíceis de ser solucionados.

Medicamentos Anticolinérgicos são utilizados. Diminuem a estimulação das glândulas sudoríparas. São eficazes para alguns pacientes. Pouco receitadas pois têm efeitos colaterais como boca seca, tonturas.

Clonidina e Oxibutinina – sedativo e agonista alfa adrenérgico, vem sendo útil

TOXINA BOTULÍNICA – Muito utilizada no tratamento da hiperidrose. É aplicada ponto a ponto em axilas, mãos e pés. Inibe cerca de 80% da sudorese. Bloqueia temporariamente a sudorese.

Radiofrequência – destrói as glândulas pelo calor local. Sessões semanais ou quinzenais

CIRURGIA

Curetagem e lipossucção:

Pode ser feita nas axilas – é feita uma curetagem (raspagem) ou mesmo lipossucção das glândulas sudoríparas e da gordura abaixo da pele da axila. Remove-se as glândulas sudoríparas por curetagem.

Simpatectomia torácica endoscópica (STE): Realizada por cirurgião torácico. Indicada em casos graves, de hiperidrose em mãos e pés, que não respondem aos tratamentos clínicos.  Corta-se os gânglios que transmitem o sinal para deflagrar a sudorese às glândulas sudoríparas.

Abrir chat
Precisa de ajuda?