VITILIGO

O vitiligo é uma doença de pele, não contagiosa, que se apresenta como manchas completamente brancas, tipo leite, que podem surgir em qualquer parte do corpo, inclusive nos pelos, cabelos e mucosas. Podem ser manchas únicas ou múltiplas e não doem nem coçam. Acomete 2% da população mundial.

Causas:

Ainda não se sabe exatamente a causa dessa doença. Mas, já foram detectados auto-anticorpos nos pacientes com vitiligo, que atacam e por vezes destroem os melanócitos (células que produzem o pigmento da pele), sugerindo que seja uma doença autoimune. Geralmente há histórico na família de vitiligo (cerca de 30% dos pacientes têm parentes com a doença) ou outras doenças autoimunes, principalmente tireoidites. O estresse emocional desencadeia novas manchas e dificulta a resposta ao tratamento.

Sintomas:

Manchas brancas, que se apresentam de forma segmentar: acometendo somente um lado do corpo, acompanhando o trajeto de um nervo, a mancha cresce durante algum tempo e depois para de crescer.

Ou vitiligo vulgar, que acomete várias partes do corpo. Aparece em surtos de melhora ou piora.

Os cabelos e até os cílios são por vezes acometidos.

 

Tratamento:

O mais importante é iniciar o tratamento o mais precocemente possível, quanto antes, para aumentar as chances de sucesso. E cada paciente terá seu tratamento individualizado, de acordo com as características apresentadas e o grau de acometimento da doença. O dermatologista é o profissional que diagnostica e trata essa doença. Os resultados são variáveis, mas a doença tem uma boa resposta com o tratamento adequado.

 

Vitiligo em atividade: surgindo novas manchas ou aumentando de tamanho existentes.

  • Usa-se corticoides em esquemas de pulso terapia, para tentar controlar a doença.
  • Corticoides tópicos de média ou alta potencia para tratar as manchas
  • Imunomoduladores tópicos como tacrolimus e pimecrolimus, que melhoram a imunidade do paciente.
  • Fototerapia com luz UVA ou UVB 2 a 3 vezes por semana
  • Reposição de Vitaminas C, D, Vit B12 e ácido fólico. Os pacientes com vitiligo podem apresentar baixas taxas dessas vitaminas no sangue.
  • O uso de aminoácidos como a fenilalanina 50mg/kg 1 a 2 vezes ao dia.
  • Controle do estresse
  • Evitar alimentos com glúten, leite e açúcar que são ricos em substâncias inflamatórias.
  • Filtro solar, tanto para evitar novas manchas, como também para potencializar o efeito da PUVAterapia

 

Vitiligo estável: manchas que não crescem:

  • Técnica de micro enxertos de pele. Retirar pequenos fragmentos de pele sã e colocá-los em área afetada. Boa técnica para poucas lesões e estáveis e com excelentes resultados, quando bem executada.
  • Corticoides tópicos de alta ou média potência.
  • Imunomoduladores tópicos como Tacrolimus e Pimecrolimus que melhoram a resposta imunológica da pele. Utiliza-se duas vezes por dia na pele, uma fina camada.
  • Utiliza-se os psoralênicos, seguidos de exposição ao sol ou fototerapia 2 a 3 x semana.

psicológico.

Também deve-se evitar fatores que possam facilitar o surgimento de novas manchas, como traumas na pele, exposição excessiva a sol e roupas apertadas que causem atrito ou pressão sobre a pele.

Abrir chat
Precisa de ajuda?